17/05/2017

As estatísticas de patentes do INPI

Nas decisões do INPI de janeiro a junho de 2016 tivemos 2391 concessões e 1613 indeferimentos um total de 4004 decisões técnicas, de janeiro a junho de 2017 foram 3164 concessões e 1921 indeferimentos num total de 5085 decisões técnicas, ou seja, um aumento de 27% nas decisões técnicas, consequência direta do aumento de examinadores. A expectativa é mantida esse ritmo chegarmos a 5085 x 2 = 10170 decisões ao fim de 2017.

 

Considerando que temos cerca de 30 mil depósitos por ano e a taxa de arquivamento usada pelo INPI nas projeções é de 40% isso significa que serão examinados apenas 18 mil pedidos. Conclusão: entram 18 mil pedidos a cada ano para exame e as divisões técnicas examinam 10 mil (com 300 examinadores em produção plena), entra mais do que sai e o estoque de pedidos pendentes continua aumentando a cada ano.

 

Com a entrada em produção plena dos examinadores contratados esse número de 10 mil decisões por ano deve subir mais um pouco em 2018 (com o total de 400 examinadores a plena carga deve subir para 13 mil) mas ainda não chega no nível adequado para que o estoque não cresça. Para chegar nos 18 mil teria de ter 18 x 400 / 13 =  550 examinadores, ou seja precisaria de mais 150 examinadores.


Se a produtividade atual dos 400 examinadores duplicasse, é o o mesmo que ter 800 na mesma produtividade atual, ou seja, os 550 para manter o equilíbrio mais 250 que fazem 13 x 250 / 400 = 8 mil decisões técnicas, isso começaria a reduzir o estoque mas muito lentamente porque para um estoque de 250 mil se você reduz 8 mil do estoque a cada ano levaria 30 anos para o estoque zerar. E seria bem improvável que os depósitos se mantivessem constantes nesses 30 anos, ou seja, a tendência, é que em algum momento o estoque voltasse a crescer.